search

2012 e o que está por vir

Nunca a ideia de ‘ano novo’ fez tanto sentido pra mim quanto agora com a chegada de 2012. Esta virada de ano será o marco do fim da minha fase em Campina Grande.

Estes quase dez (longos) anos aqui foram decisivos para que eu me tornasse quem eu sou e para o rumo que as coisas irão tomar em 2012. Sair de casa, estudar o que queria numa das mais conceituadas universidade da área, o começo da minha vida profissional (com a Octahedron e a Signove), conhecer/encontrar a ‘tampa da minha panela’.

Estou me desligando da Octahedron, embora eu ainda vá me manter ligado aos dois principais projetos desenvolvidos durante este tempo, o Cotopaxi e o Figgo, e também da Signove.

Nestes últimos 7 meses trabalhando na Signove acredito que cresci muito profissionalmente e consegui descobrir em que tipo de ambiente pretendo continuar trabalhando. Aproveito para deixar toda a minha gratidão e admiração à Signove.

Mas chegando ao ponto que interessa, em 2012 irei integrar o time de beckend da Lieferheld, em Berlin. Estarei me mudando tão logo meu visto seja aprovado, o que, para minha sorte, não deve acontecer antes do carnaval. ;)

Berlin é hoje a cidade das startups da Europa. E a Lieferheld é uma delas! A empresa é relativamente nova, mas está em plena expansão - com pouco mais de um ano, a empresa já está presente também na Rússia, Austrália, Suíça e México.

Como já foi dito, ainda não tenho data definida para embarcar, mas já começarei o ano organizando a vida para esta nova aventura. Nestes primeiros meses é provável que o movimento por aqui ainda seja bastante esporádico, mas pretendo ser mais presente quando estiver em terras estrangeiras.

E que venha 2012…

 

Raw Syntax: Importance of Side Projects   →

rawsyntax:

Side projects are important for a few reasons. Programming is a creative process. Side projects allow programming without deadlines or restraints. Side projects allow programming in an exploratory way.

Explore new technologies

Every day there are more and more bleeding edge technologies coming…

(via rawsyntax-deactivated20140214)

 

Mais sobre as mudanças de preço do App Engine   →

Uma visão mais cautelosa e otimista sobre os impactos das mudanças de modelo de negócio do Google App Engine.

 

git empty directories!

andredieb:

touch empty/.gitkeep

echo “.gitkeep” » .gitignore

Hacky but acceptable.

(via andredieb-deactivated20120929)

 

Arquiteturas: Evernote   →

O Evernote tem 9 milhões de usuários, recebe 150 milhões de requisições por dia e foi projetado para ter custos muito baixos e assim ser rentável com apenas 1% dos usuários pagando pelo serviço. Como disse o CEO da empresa:

The easiest way to get 1 million people paying is to get 1 billion people using.

Para isso eles fazem uso de servidores dedicados e de estratégias simples, mas muito inteligentes e eficientes.

 

Novidades no Google App Engine

Como alguns sabem, esta semana aconteceu o Google I/O 2011. A Google aproveitou o evento para anunciar uma série de mudanças na sua plataforma de serviços de computação em nuvem, o Google App Engine.

Começando pela menor delas, a Google anunciou a versão 1.5.0 do GAE SDK, e o suporte a linguagem GO. Além do suporte à mais uma linguagem, a grande novidade deste release foi o suporte à “backends”.

Contudo, além de novas funcionalidades este release é o grande marco que definirá o futuro do GAE: a partir de agora o GAE saíra de sua fase ‘beta’ e passará a ser um ‘produto’. As mudança que estão por vir são diversas e a que mais tem sido discutidas são as mudanças no modelo de negócio do GAE e, consequentemente, na sua precificação. Há diversos emails sobre o tema rolando na lista do GAE.

De toda forma, acredito que ainda é cedo pra que possamos entender exatamente os impactos de tais mudanças, em especial no que diz questão a custos. O fato é a plataforma tem crescido e amadurecido muito, e é extremamente estratégica. Talvez a mudança na política de preço, tornando-a mais cara tenha mesmo o objetivo de mudar o perfil de uso do ambiente, tornando-o mais profissional. A tendência agora é que a plataforma evolua ainda mais rapidamente e mude a relação com seu público consumidor. Esta mudança tem suas vantagens, como suporte dedicado, SLA, e suas desvantagens. Pra mim, mais do que preço, o que me deixa temeroso é a relação do Google com a comunidade. No modelo atual, a comunidade tem uma grande influência e liberdade na comunicação com os engenheiro do GAE, isso porque o foco era exatamente amadurecer a plataforma. Agora que ela partirá para um outro nível, não sei como será esta relação.

Como já dito, ainda é cedo para qualquer análise, tudo não passa de mera especulação. O que se espera é que no pesar final da balança, os benefícios de tais mudanças sejam predominantes.

É esperar pra ver! Mas enquanto isso você pode assistir os vídeos sobre o GAE no Google I/O. ;-)

 

Git Tips

Desde a palestra de Thiago Santos sobre o git no SFD’10 que eu comecei a me aventurar neste VCS.

Ele tornou-se padrão na Octahedron, e nós, como bons geeks que somos, estamos usando o git exclusivamente através da linha de comando, assim, temos algumas dicas pra ajudar novos usuários a terem uma melhor experiência de uso.

A primeira delas é algumas pequenas configurações para o seu ~/.gitconfig:

[color]
     ui = auto
[alias]
     st = status
     br = branch
     ci = commit
     co = checkout
     rb = rebase

Adicionando estas linhas, você poderá usar ‘git st’, por exemplo ao invés de ‘git status’. Além disso o git irá cuspir tudo coloridinho, facilitando a visualização.

A segunda dica é para adicionar ao seu ~/.bashrc:

function parse_git_dirty {
  [[
      $(git status 2> /dev/null | tail -n1) != “nothing to commit (working directory clean)” #&&
              #-e “.git”
        ]] && echo ” *”
}
function get_commit_count() {
    git status 2> /dev/null | awk ‘/Your branch is ahead/ {print ” |”$(NF-1)}’
}
function git_branch_name() {
    git branch 2>/dev/null | grep -e ‘^*’ | sed -E “s/^\* (.+)$/(\1$(parse_git_dirty)$(get_commit_count))/”
}
function show_colored_git_branch_in_prompt() {
  PS1=”\[\033[01;32m\]\u@\h:\[\033[01;34m\]\w\[\033[31m\]\$(git_branch_name)\[\033[m\]$ “
}
show_colored_git_branch_in_prompt

Estas linhas farão com que seja mostrado no seu prompt de comando o nome do branch que você está, se há alguma modificação, marcado com um ‘*’, e quantos commits à frente do repositório central você está.

Isso é tudo, pessoal! Abraços.

 

FLISOL’11 CG e Install Fest Ubuntu

Olá todos,

Este fim de semana aconteceu o FLISOL’11 e o evento foi realizado pela segunda vez aqui em Campina Grande pelo GESoL-CG.

No ano passado estive diretamente envolvido com a realização do evento, mas desta fez, por motivos diversos não pude participar tanto. Fiquei responsável apenas pelo Install Fest que aconteceu durante todo o evento.

O evento como um todo foi muito bom, bom público, palestras cheias e com bons temas (infelizmente só assisti uma das 3 palestras que desejava - ossos do ofício), tudo muito bem organizado. O GESoL-CG fez (mais) um ótimo trabalho.

O Install Fest, foi tranquilo e super divertido. A sala tornou-se uma espécie de ponto de encontro do evento. Vários bons e velhos amigos, jogando FretsOnFire, conversando sobre Linux, desenvolvimento e tudo mais, e alguns novos usuários sendo evangelizados. Tudo correu bem, uma pena apenas o pedido de 100 cds do Ubuntu 10.10 ter sido extraviado, com certeza não sobraria nenhum (a última notícia que tive deles é que eles estavam em São Luiz - MA - wtf?), apesar disso meus agradecimentos ao André Gondim pelo apoio e a todos os membros do UbuntuPB que compareceram para ajudar no Install Fest.

Você pode conferir algumas fotos do evento aqui.

Abraços.

Update: Os CDs chegaram hoje, decediremos a melhor forma de distribuir estes cds, mas caso você esteja interessado, entre em contato!